Guantánamo é aqui e agora (parte 2)

Ontem acabei tendo que sair e não conclui o assunto do post anterior. Vou ser breve.

Como já explanei, a situação das cadeias não é algo que receba destaque na mídia capixaba. Temos um jornal de grande circulação aqui na Grande Vitória chamado “A Tribuna”. Esse jornal reproduz diversos colunistas de todo o Brasil. Dentre eles, Elio Gaspari – que escreve para vários outros jornais, também. Aliás, foi justamente pela coluna dele que eu fiquei sabendo desses relatório com fotos e de que o nosso Governador vai ter que prestar esclarecimentos perante à ONU no dia 15/03.

Mas não fiquei sabendo pela A Tribuna. Aliás, ninguém ficou sabendo por ela. No dia que a coluna deveria ter sido publicada, ela simplesmente não foi. Não havia explicação, não havia justificativa. Ela simplesmente não estava lá. Nem o Elio Gaspari foi avisado previamente que ela não seria publicada. Vejam vocês que, no que depender dos poderosos detentores dos meios de comunicação, os capixabas não iam ter acesso a isso NUNCA.

A explicação da A Tribuna foi que houve um “problema técnico”. Isso é chamar-nos de idiota. Felizmente, os débeis senhores que comandam esses meios de comunicação – que mais parecem meios de controle social – ignoram o poder da internet. Não adianta censurar todos os jornais locais se, pela internet, conseguimos ler o que é publicado fora do estado.

Outro ponto que gostaria de destacar foi a atitude de Elio Gaspari, que, assim que soube que sua coluna não foi publicada pelo jornal, suspendeu o direito de publicação. A coisa mais próxima de uma declaração que eu encontrei do colunista foi aqui e diz:  Segundo o colunista, os motivos que levaram a não publicação do texto “parecem óbvios”.

Sim, são bem óbvios. É óbvio que o povo vai dizer sim pro que o moço da televisão disser. E se ele nem tocar no assunto, é porque não é importante de se pensar sobre. Vida que segue.

* Acho que isso ainda vai render outro post, relacionando com um documentário que eu vi outro dia.

Anúncios

One Response to Guantánamo é aqui e agora (parte 2)

  1. Rogério disse:

    Caro, Arthur.
    Cada vez que leio seus textos fico como este poema de Carlos Drummond de Andrade

    POESIA

    Gastei uma hora pensando um verso
    que a pena não quer escrever.
    No entanto ele está cá dentro
    inquieto, vivo.
    Ele está cá dentro
    E não quer sair.
    Mas a poesia deste momento
    inunda minha vida inteira. (Carlos Drummond de Andrade)

    Bela criticidade, Precisamos de pessoas pensantes como você na noss sociedade. Temos uma carência disso, lamentavelmente, até no meio acadêmico.

    Bela postagem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: